Orientação aos Profissionais de Beleza

Os salões de beleza tem um papel fundamental na manutenção da beleza, porém, é um ambiente propício para a contaminação por vírus, bactérias e fungos.

Por esse motivo, em 24 de Setembro de 2012, a Equipe de Vigilância Sanitária de Orindiúva, promoveu um encontro com vários profissionais no intuito de orientá-los sobre os cuidados necessários para se oferecer um serviço de qualidade e segurança tanto para o cliente quanto para o prestador.

Os profissionais presentes, tiveram uma palestra com a Enfermeira da equipe da Vigilância Sanitária Municipal, que orientou sobre os cuidados gerais com a infra-estrutura física, equipamentos e materiais utilizados, processos operacionais, técnicas de higiene, desinfecção, esterilização e maneira correta de dispensar resíduos sólidos. Na oportunidade, houve um esclarecimento sobre a importância do cadastramento dos prestadores de serviço na Vigilância Sanitária, dúvidas sobre taxas e Licença de Funcionamento.

O ponto chave e principal motivo do encontro foi preconizar o uso do Kit Individual para a cliente de manicure/pedicure e a atualização da caderneta de vacinação para os profissionais .

A má higienização e falta de cuidado com objetos de trabalho, são causas de trans-missão de várias doenças como:

üMicoses: Causadas por fungos, atingem principalmente pele e unhas, são transmitidas por meio de toalhas, lençóis, protetores de cadeira e maca, lixas de unha e de pés, entre outros instrumentos. Recomenda-se uso de luvas e cuidados higiênicos específicos para cada material;

1

Escabiose: Popularmente conhecida como sarna, é causada por um ácaro. Causa lesões  e coceira na pele e pode ser transmitida pelo compartilhamento de toalhas, lençóis e protetores de cadeira e de macas que não foram devidamente limpos ou  descartados;

2

Impetigo: Bactérias da própria pele causam esta doença, sobretudo em indivíduos com a saúde debilitada. Ocorrem lesões em forma de bolhas com pus que, se rompem e se tornam feridas. A transmissão pode ocorrer ao se compartilhar materiais contaminados como  toalhas, lençóis, protetores de maca e de cadeira, espátulas e outros instrumentais;

3

Tétano: É causado por uma bactéria extremamente resistente no ambiente por ser em forma de esporo (como se possuísse uma “capa” ao seu redor). Penetra na pele por meio de feridas e atinge o sistema nervoso. É transmitida por instrumentos perfuro cortantes como alicates e tesouras contaminadas;

Pediculose: causada por piolho, pode ocorrer em regiões do corpo com pelos. Gera coceira mais intensa no pescoço e atrás das orelhas. É mais comumente transmitida pelo compartilhamento de escovas, pentes e pincéis, toalhas, lençóis e protetores de cadeiras e macas que não foram devidamente higienizados ou substituídos;

4

Hepatite B e C: Causadas por vírus que atacam o fígado, podendo levar à insuficiência hepática e até mesmo à cirrose. A hepatite C pode demorar até 30 anos para se manifestar e seu tratamento é demorado, muitas vezes requer transplante de fígado. O vírus da hepatite C pode sobreviver por até 72 horas no material contaminado e sua disseminação se dá por instrumentais contaminados. Agulhas e seringas devem ser descartadas após o uso. Atualmente existe a vacina contra hepatite B, porém não há vacina contra a do tipo C.

HIV: Atinge o sistema de defesa do indivíduo abrindo caminho para que outras infecções se  instalem pelo organismo. Também pode ser transmitida por instrumentais perfuro cortantes não esterilizados e contaminados com sangue, ou por agulhas e seringas reutilizadas. É um vírus pouco resistente no ambiente, porém, por se tratar de uma doença incurável, o risco de contaminação deve ser sempre considerado e as normas de esterilização e descarte de materiais seguidas à risca.

Valorize os prestadores de serviço licenciados pela Vigilância Sanitária.

CLIQUE AQUI e tenha acesso a lista dos profissionais

VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ORINDIÚVA

     Av.Francisco Thomaz de Aquino, 536

Tel: (17) 38161297  ramal 26

Site: www.orindiuva.sp.gov.br

e-mail: visa@34.95.231.187